quarta-feira, 30 de maio de 2012

Priorizando-se nas relações

O dia dos namorados esta se aproximando e é hora certa de pensar no em como anda a nossa ordem de prioridade nos relacionamentos. Será que não é hora de fazer-mos uma faxina nela? 
Hoje em dia, as pessoas colocam muitas outras coisas acima de seu companheiro(a), como estudo, trabalho, hobby, estar com os amigos e/ou familia de raíz, etc... e depois de todas essas situações individuais, que a pessoa enxerga seu companheiro(a) como uma forma de felicidade e alegria também. 
De acordo com algumas correntes que estudam os relacionamentos a versão do amor, baseada na idéia de fusão de duas pessoas que passariam a viver e a fazer tudo juntos, não é mais compatível. O avanço tecnológico e a independência da mulher alteraram as bases de todo o nosso estilo de vida, de modo que a forma como vivenciamos o amor tem que se atualizar a uma realidade mais individualista, onde cada pessoa tem seus gostos, desejos e projetos também individuais. Essa nova visão do amor se funda na aproximação de duas unidades e não em sua fusão. A nova visão exige mais desenvolvimento pessoal do que a tradicional. Quem conseguir fazer esse avanço individual estabelecerá melhores relacionamentos amorosos. Antigamente a mulher nascia pra clausura única função na sociedade era, ter filhos cuidar do lar, servir ao marido,e na vida moderna a mulher tem lugar de destaque deixou de andar atrás do sucesso do homem e passou a andar na frente, luta pelos seus objetivos estuda,trabalha,cuida de seus filhos s/ precisar do pai, aprendeu a se virar sem depender exclusivamente do homem.
 Eu já dei muita prioridade a meus relacionamentos e deixei de lado meus familiares, amigos colegas e de certa forma minha vida mesmo, minha individualidade, sempre fazendo planos e realizando a dois. Esse negócio de "se torna um só" é um erro cada um tem q ter sua vida, por que senão deixa de ser um relacionamento pra ser uma dependência emocional, viver em função do outro... Hoje em dia sei dosar bem as coisas, estou m dedicando mais as coisas e pessoas que deixei de viver e conviver por conta dos meus relacionamento amorosos, não só pelo insucesso q tive, porque também estou mais madura. As mulheres em geral se acomodam e se acostumam com os relacionamentos, preferem ficar com alguém pra não se sentir e deixam passar aqueles defeitinhos e problemas da relação em prol do romance. Engraçado que para eles o eu sempre vem em primeiro lugar, eles não medem palavras nem fazem rodeios em busca dos seus interesses enquanto as mulheres pensam primeiro no nós(Meio que uma defesa do gênero, tudo bem, eu sou mulher! Contudo hoje em dia ambos os lados têm este tipo de comportamento, não é característica apenas do macho alfa). Com isso não quero ser feminista nem tão pouco lançar uma guerra nos relacionamentos. Mas sim alertar a nós mulheres ( e a aqueles que são mais fragilizados nas relações) que precisamos estar atentos aos nossos interesses, sonhos, desejos e vontades... 
Porque só colocar o tipo de roupa que ele/ela gosta, o perfume que  ele/ela   gosta, fazer o jantar que  ele/ela  gosta... E Você a quanto tempo não usa aquela mini-saia, o esmalte vermelho ou sai com as amigas pra jogar conversa fora? Ou sai com os amigos pra ver um jogo, bater um papo, jogar um vídeo game? 
Muitas pessoas continuam no relacionamento depois de terem perdido o encantamento e mesmo a esperança de entendimento. Será que vale a pena investir numa relação cheia de ciúmes, dúvidas e restrições? E como saber que é a hora de dar um basta naquele ficante que não sai de cima do muro, nem assume um relacionamento nem te deixa livre pra conhecer novos horizontes. Porque temos sempre que esperar a palavra final do outro? Seja na hora da conquista ou na hora de dar um ponto final. Pensando bem, me parece que certas regrinhas e convenções são legitimadas pelo  puro medo que tomemos as rédeas da situação, todavia não seria isto que realmente deveríamos fazer, ter as rédeas da nossa vida independente das questões de gênero. 
Não se permitir se humilhada (o) ou viver a sombra de um homem/mulher que não sabe nos dar valor. Chega de ser Amélia( tem homens que são meio Amélias também), temos que ter vaidade e exigir o mínimo de respeito e valor. Chega de ter medo de dizer não quero, não posso, não devo... Ou de dizer quero isso sim, adeus, vou à luta, você não serve pra mim! A gente pode e deve expressar o que pensamos principalmente quando envolve a nossa felicidade. Chega de sermos segundo plano na vida dos outros. Vamos colocar a nossa vida em primeiro plano. Nas coisas simples como não faltar a academia, ou ao cabeleireiro só porque o outro quer te ver sabe?
Pergunte-se se ele faltaria o baba ou ao chopp com os amigos ou ela deixaria aquele programa com as amigas para estar com você e só ai veja se vale à pena. Porque é bem capaz de um dia você receber um belo de um pé na bunda e não ter mais vida própria. E isso vale tanto pra elas quanto pra eles! 
Amor não é para completar, amor é p/ somar. Tenho que ser uma pessoa completa, não posso depender de outra pessoa p/ ser um ser inteiro. Não se Anule... Seja você antes de tudo e de qualquer coisa! Fora que a perca de individualidade acaba tirando o brilho da relação... E você? Qual importancia dá a seu companheiro(a)? Em que grau de prioridades na sua vida ele(a) se encontra? Até que ponto você precisa do seu companheiro(a) para se sentir completa(o) e realizada(o)? Digo.. Feliz.....

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Não deixe de comentar e participar dando sugestões, indicando receitas, etc.!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...